O Cristão pode usar Piercing, ou fazer uma Tatuagem?

O pluralismo corrói insidiosamente o cristianismo.

Para muitos o piercing e a tatuagem é apenas uma questão cultural. Entretanto, “o Evangelho nunca é o hóspede da cultura; ele é sempre seu juiz e redentor, pois parte dela é demoníaca”.

O cristão está na contramão (Tiago 4.4; 1João 2.15; Romanos 12.1-2). Que prática deve-se rejeitar?

  1. Se traz escândalo ou fere a consciência alheia (Mateus 18.7; Romanos 14.21);

  2. Se deforma a dignidade humana (2Coríntios 4.2;C13.17; 1 Coríntios 6.12);

  3. Se a natureza da prática dá lugar à carne, envolve magia, ocultismo, idolatria, exploração, malignidade (Gálatas 5.13; Colossenses 3.17; 1Pedro 1.14-25);

  4. Se apresenta alguma aparência do mal (I Tessalonicenses 5.22; Efésios 5.8; Mateus 5.13-16);

  5. Se viola a autoridade dos pais, pastor, governo (Romanos 13.2; Tito 1.9-10);

  6. Se traz dúvidas ao coração ou à consciência (Romanos 14.22; 1João 3.20); 7. Se não traz edificação ou a glória de Deus (1 Coríntios 6.19-20; 10.23).

Para J.R. Stott: somos diferentes de tudo no mundo que não é cristão e esta contra-cultura cristã é a vida do Reino de Deus. Por fim, H.R. Niebuhr apresenta Cristo como o transformador da cultura. É VERDADE QUE A VOZ DO POVO É A VOZ DE DEUS? A Moda, a Liberdade e a Cultura da Imagem, Fausto Rocha responde: A voz do povo não é a voz de Deus. Foi o povo que gritou: Fora com este (Jesus). Crucifica-o! (Lucas 23.18-23).

Não é porque bilhões de moscas visitam o lixo diariamente que você fará o mesmo. A realidade virtual explorada nos veículos culturais (TV, internet, cinema e a arte), comandada por inteligência artificial transformou-se na própria cultura. Dita a moda, valores e padrão de vida, avessos a Deus. As perguntas abaixo guiarão você.

  1. Isto prejudicará outros ou fará mal ao meu corpo (I Coríntios 8.9-13)?

  2. Em meu lugar, o que faria Jesus (1Pedro 2.21;1 João 2.6;C12.6;João 13.15)?

  3. Posso testemunhar da minha fé enquanto faço isso (1 Pedro 3.15)?

  4. Minha consciência terá paz se eu fizer assim (1Timóteo 1.19;1 João 3.10)?

  5. Meu pastor está de acordo com essa atitude (Hebreus 13.7-17; Romanos 13.2)?

Conforme a confissão de Westminster: Todo o conselho de Deus concernente a todas as coisas necessárias para a glória Dele e para a salvação, fé e vida do homem, ou é expressamente declarado na Escritura ou pode ser lógica e claramente deduzido dela. Outra coisa que deve ser levado em conta é o símbolo que será tatuado. Eles têm muitos significados que vão contra a Palavra de Deus. Exemplo: vivemos numa época permeada por símbolos enraizados no ocultismo e em crenças pagãs da antiguidade. Transmitem mensagens e imprimem padrões comportamentais. Confronte-os com a Bíblia SÍMBOLOS DA NOVA ERA. O grego symbállein dá a ideia de reunir realidades: Se o símbolo se identificar completamente com aquilo que representa ele será adorado, como no caso da cruz.

Analise alguns símbolos à luz da Bíblia:

  1. Arco-íris pela metade pretende ligar o homem a Lúcifer, conduz ao inferno (Isaías 14.12-15; Apocalipse 20.1-3, 10; Ezequiel 28.11-19; Lucas 10.18);

  2. Fitas entrelaçadas é a união infinita amarrada às forças cósmicas. O cosmos será destruído (Isaías 24.19-20; 51.6-8; 2 Pedro 3.7,10,12; Efésios 1.10);

  3. Yin Yang coexistência pacífica, equilibrada entre o bem e o mal. O bem está acima do mal (Lucas 10.18; Isaías 5.20- 24; 1 Tessalonicenses 5.4-11; 1 João 1.5);

  4. Urano rege a harmonia da pessoa com a mente universal aquariana. A consulta aos astros leva à ruína (Isaías 47.13-14; Jeremias 8.2; Deuteronômio 17.2-5);

  5. O olho da pirâmide é a representação da divindade sobre a terra, é a abominação (Ezequiel 20.7; 30.13; Isaías 19.3; 31.1-3; 2.12-18; Jeremias 43.12-13);

  6. Cruz de Nero é o pé de galinha (logo do movimento hippie), símbolo da paz sem Cristo. Temos paz em Cristo (João 14.27;16.33; Isaías 9. 6; Filipenses 4. 7; Colossenses 1.20; Romanos 14.17);

  7. Estrela de seis pontas simboliza a evolução e involução. Não há reencarnação (Hebreus 9.27; João 11.25, 26; 5.24; 1João 5.11-13).

O que dizer das camisetas, adesivos, tênis e bonés com símbolos?

  1. Desenho de escorpião, serpentes e dragões (Lucas 10.18-19; Apocalipse 20.2);

  2. Figuras egípcias (Ezequiel 20.7; 30.13; Isaías 19.3; 31.1-3; Jeremias 43.12-13; 44.8);

  3. Formas sensuais (1Pedro 2.16; Mateus 5.28; Efésios 5.3; Colossenses 3.5-6; Isaías 57.8 e 17);

  4. Magos e figuras esotéricas (Ezequiel 8.5-18;13.18-21;Isaías 57.1-13; Levítico 19.31);

  5. Estampas de astros e signos (Isaías 47.13-14; Jeremias 8.2; Deuteronômio 4.19; 17.2-5);

  6. Expressão de anjos e demônios (Exôdo 20.4; 1 Coríntios 10.20, 23; 1 Tessalonicenses 5.1-11);

  7. 666 e símbolos satânicos (Apocalipse 16.13; Apocalipse 19.20; 1 Coríntios 10.20);

  8. Gestos obscenos e maliciosos (1 Pedro 2.16; Efésios 4.31; Tito 3.3-4; 1 Tessalonicenses 5.22);

  9. Caveira, morte e trevas (João 10.10; 3.19-21; Lucas 23.33; Ezequiel 37.1-12);

  10. Danças ritualísticas (analise Colossenses 3.17; 1 Pedro 1.15; 2 Pedro 3.9-12).

 

O  SIMBOLISMO E OS PERIGOS DA TATUAGEM

O Dicionário de Símbolos de J.E. Cirlot diz que o simbolismo genérico engloba tatuagem e ornamentação como atividade cósmica, incluindo sentido sacrifical, místico e mágico. Veja alguns pontos: a tatuagem pode ser um sinal de propriedade e pacto místico. No oriente (China, Japão), a tatuagem estava vinculada às divindades configuradas no símbolo. Os líbios tatuavam-se para a deusa Neit, os egípcios para Atargatis e na Síria para deuses diversos. Na antiguidade, a tatuagem associava-se ao culto dos deuses demoníacos e era praticada durante ritos dedicados por feiticeiros. O sangue que brotava das feridas, o qual segundo criam, levava consigo os espíritos malignos, dá a idéia de consagração.O pacto era feito para se incorporar a entidade do desenho( escorpião, demônios) (1 Coríntios 10.20-21) ; a tatuagem pode identificar o grupo e ser usada como talismã. Na Polinésia identificava o clã e a hierarquia. Na Europa do séc. XVII, passou a ser propagada pelos marujos como talismã, distinguindo-os dos demais. A máfia japonesa, yakuza, surfistas, metaleiros, presidiários, fazem o mesmo. Os nazistas tatuavam judeus para ofenderem sua fé (1Coríntios 3.16-17; 6.19-20; 1 Tessalonicenses 5.5); a tatuagem pode expressar anarquismo e rebeldia.

A palavra tattoo, propagada por James Cook, refere-se ao som dos ossos finos usados na aplicação da tatuagem, a máquina elétrica foi patenteada por Samuel O’Relly em 1891, em Nova York e chegou ao Brasil em 1959. A onda atual que inclui o piercing vem dos hippies e punks e da influência do rock pesado. Essa herança comunica rebeldia a Deus, à família e às autoridades. Defende a liberdade sexual e a Nova Era (Efésios 5.6-13; 1 Tessalonicenses 5.22; Colossenses 3.17; 2.6).

Outra pergunta que precisa ser respondida: QUAL A MOTIVAÇÃO DA TATUAGEM?

Em Levítico 19.28 condena tatuagens no Israel antigo, essa proibição fazia parte do “código de santidade”, uma seção extensa de Levítico dedicada a leis que foram dadas a Israel para distinguir o povo das nações ao redor deles. Os gentios usavam tatuagens; portanto, Israel não deveria usá-las para fornecer uma demonstração visível do fato que Israel era “santo”,isto é, separado como especial para Deus. A partir do contexto de Levítico 19.28 parece que as tatuagens, especificamente, proibidas eram aquelas recebidas como parte de uma cerimônia pagã, embora alguns pensem que é uma proibição ampla contra todas as tatuagens. Contudo, quando Cristo veio, ele derrubou a parede divisória entre judeus e gentios (Efésios 2.1 2ss.). Especificamente, isso significa que as leis que foram dadas para separar Israel do restante das nações são agora contraproducentes se aplicadas na mesma forma que o Israel antigo as observava. Devemos adaptar nossa aplicação da Lei para seguir o seu propósito original à luz das mudanças que Cristo trouxe. Considere o exemplo da circuncisão. Essa estipulação distinguia Israel dos cananistas na Terra Prometida, mas o Novo Testamento nos ensina, claramente, que ser santo para Deus não mais requer ser circuncidado (e.g. Romanos 2; Gálatas 2. 5). A circuncisão era um símbolo exterior de dedicação a Deus. Mas esse símbolo exterior, dividindo povos ao longo de linhas raciais, não é mais útil. O povo de Deus procede de toda nação, e os símbolo de santidade que devemos carregar agora são um coração puro (e.g. Romanos 2.28-29), que também era requerido no Antigo Testamento e o batismo que não tem quaisquer conotações raciais e substituiu a circuncisão como o sinal do pacto (Colossenses 2.11-12). Ora, isso não é dizer que tudo o que aparece no “código de santidade” pertence somente a tal separação. Há outros fatores em ação também, tais como os morais (a moralidade de Israel era para ajudá-la a se distinguir das outras nações).

Se alguém está convencido que as tatuagens eram uma questão moral, então tal pessoa deve se abster delas. Eu, contudo, não posso pensar em nenhuma razão para a tatuagem ser uma questão moral, certamente, a Bíblia não declara que existem falhas morais envolvidas no uso de uma tatuagem, não importa qual seja o contexto. O caso seria muito similar aos mandamentos que não devemos cortar o cabelo em redondo ou danificar as extremidades da barba (Levítico 19.27). Essas são práticas inocentes em si mesmas. Elas eram erradas no antigo Israel por causa de sua associação com práticas pagãs (tais como adivinhação, rituais de morte, prostituição cúltica, etc. (cf. Levítico 19.26-31). Se essas ações não possuem associações perversas em nosso tempo não existe nenhuma razão para proibi-las.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *