Brincando de Esconde-Esconde

“Pensai nas coisas lá do alto, onde Cristo vive assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está OCULTA juntamente com Cristo, em Deus.” – Colossenses 3:1-3.

Essa foi a descoberta mais fascinante e revolucionária da minha fé: a doutrina da abscondicidade do cristão e da igreja.É comum ouvirmos que Cristo já conquistou por nós todas as bênçãos espirituais nas regiões celestes (Efésios 1:3), e que agora cabe a nós tomarmos posse dessas bênçãos, ou seja, trazê-las para a terra. Mas isso se configura em um grande erro. Como diz o texto acima e os versos subsequentes, sempre que questionados por outros ou pela própria consciência sobre sua santidade, justiça, glória, ou sobre as bênçãos que acompanham os filhos de Deus, você deve apontar para o alto, porque essas coisas estão escondidas aos nossos olhos e só serão vistas quando Cristo voltar.

Esse foi um tema recorrente na teologia de Lutero que ele chamou de “abscondicidade do cristão e da igreja” ou invisibilidade para ser mais claro. No texto abaixo, na introdução do seu comentário à Apocalipse, Lutero analisa uma afirmação do credo apostólico onde chama a atenção para o fato da igreja ser um artigo de fé e como tal, não quer ser vista, mas crida.

Esse ponto (“creio em uma santa igreja cristã”) é um artigo de fé como os outros. Por isso intelecto nenhum pode reconhecê-lo, ainda que coloque um monte de óculos, pois o diabo pode muito bem encobrir a igreja com escândalos e divisões, de modo que só podes mesmo ficar indignado com ela.

Da mesma forma, também Deus pode ocultá-la com fraquezas e toda sorte de deficiência, fazendo-te de bobo, de modo que dela farás um conceito errôneo. Ela não quer ser vista, mas crida, e a fé é daquilo que não se vê, (Hebreus 11:1). e com seu Senhor ela também canta o seu refrão: Bem-aventurado, aquele que não ficar escandalizado por causa de mim” (Mateus 11:6). Da mesma forma, o cristão também está oculto diante de si mesmo, de modo que não enxerga a sua santidade e virtude, mas somente percebe desvirtude e falta de santidade em si mesmo. E tu sabichão grosseiro, querias enxergar a cristandade com tua razão cega e teus olhos impuros!?

Resumindo, nossa santidade está no céu, onde está Cristo, e não no mundo diante dos olhos como uma mercadoria na feira. Por isso, deixa que escândalo, divisões, heresia e fraquezas reinem como queiram. Contanto que a palavra do Evangelho permaneça pura entre nós, e nós a amemos e valorizemos, não duvidaremos que Cristo está entre nós e conosco, mesmo que as coisas andem muito mal. Como vemos aqui neste livro [no Apocalipse], Cristo, no meio e acima de todos os tormentos, bestas e anjos maus, não deixa de estar com e entre seus santos, impondo-se, por fim.”

Bispo Pedro Luiz

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *